Comece a pedalar

Como se preparar para um pedal longo

Publicado em 08/12/16

canela-kitA primeira vez que fazemos um pedal mais longo é um misto de ansiedade e agitação. Mas esse clima de pré-festa não pode atrapalhar seu pedal, então quanto mais preparada você estiver, menores as chances de você esquecer algo super importante e mais segura você estará na estrada.

Então aqui vão algumas dicas para ajudar nessa preparação. Elas se referem a pedais longos, como 100 ou 200km, mas que não ultrapassam um dia.

#1 Daqui até o Chuí: escolha uma distância factível

Desafios nos motivam. Quando nos propomos a fazer uma distância maior, que nunca fizemos, a ideia é justamente essa: realizar o nunca realizado. Mas entre se desafiar e se jogar em programas absurdos tem um grande espectro. Se está começando, vá ganhando quilometragem aos poucos. Fez 50km? Não seria prudente pular para os 200km. Essa medida só você sabe colocar, mas pense em uma escala de desafios e vá conquistando um degrau por vez.

Uma boa forma de se preparar para uma distância maior é fazer toda semana um pedal longo e a cada nova semana vez aumentar a quilometragem, algo como 10%.

Se está a fim de encarar longas distâncias gradativamente, uma boa meta pode ser participar das provas do Audax. São desafios organizados várias vezes ao longo do ano, nos quais você pode fazer distâncias de 200km até 1.000km (sim!). Cada estado tem a sua organização, em São Paulo temos o Audax Randonneurs São Paulo.

canela-estrada

Sol nascendo na estrada 🙂

#2 Verifique os freios! Prepare sua bike com antecedência

Quanto maior a distância, mais você vai exigir do seu corpo e da sua bike. Além de revisar e garantir que tudo está funcionando bem (especialmente os elementos mais críticos como freios, trocador de marchas e corrente), verifique como estão seus pneus. Se estiverem muito velhos e gastos, será mais fácil furarem, por isso considere se não é hora de trocar. E na hora de sair não esqueça de calibrar.

Também tenha em mente que você ficará muitas horas na bike, então certifique-se de que você está confortável nela. Um incômodo nas suas distâncias corriqueiras pode virar uma super dor em distâncias maiores. O ideal é fazer o bike-fit, que não ajudará somente na escolha de um selim mas ajustará as distâncias dos componentes para evitar dores e lesões nos joelhos e na coluna.

O importante, no entanto, é não inovar muito nesse momento. Ou seja, use os itens e equipamentos que está acostumada, não troque de véspera o selim ou sua altura, a posição da mesa ou qualquer outro elemento que altere a sua posição na bike. Seu corpo leva uns dias para “encaixar” na nova posição e um pedal longo pode gerar muitas dores.

canela-paraty

Bike em ordem: sem dor de cabeça. Duas caramanholas e o kit na bolsinha de selim.

 

#3 No dia anterior, prepare seu kit

Saímos para pedalar sempre muito cedo e nessa hora procurar qualquer coisa não é uma boa experiência. Então na noite anterior já deixe tudo pronto: roupas, equipamentos e comida.

Dependendo de como vai começar a pedalar, sua arrumação será diferente. Se vai sair de casa pedalando ou se vai até algum ponto de carro.

Atenção: Se for pedalando as chances de esquecer algo são menores. Se for de carro, cuidado com a sapatilha e o capacete, já deixe tudo na mochila! Esquecer um deles é um clássico e pode acabar com seu pedal antes mesmo de começar.


«« Roupas para pedalar

Verifique a previsão do tempo, não só do local de saída mas de chagada também. Não se esqueça que pedais longos podem invadir a noite, quando a temperatura muda. Serras ou locais mais úmidos também enganam bastante. Frio, chuva ou muito calor vão impactar na escolha da roupa. Um corta-vento, manguitos ou um colete fino são sempre indicados, mesmo que esteja calor. Sempre se vista em camadas. É mais recomendável usar duas blusas finas (uma segunda-pele e uma Jersey fina por exemplo) do que apenas uma mais grossa. Esteja preparada para tirar ou colocar camadas conforme precisar.

 

«« Equipamentos

Kit de troca de câmara é o mínimo (câmaras extra ou remendo, espátulas e bomba de ar).

canela-kit-camara

Kit para troca de câmara: bomba de ar, câmara e espátulas. Um canivete de chaves Allen é muito útil também. Tudo cabe nesse potinho, que normalmente vai no suporte de caramanhola. Quando usar as duas caramanholas, o kit pode ir para a bolsinha de selim.

Luzes para a bike mesmo em pedais durante o dia (nunca se sabe quando vem o nevoeiro) e você também pode levar algumas ferramentas como um jogo de chaves Allen, extrator de pino de corrente e power link e fitas Hellerman (o famoso enforca-gato).

«« Comida

Prepare lanchinhos para comer a cada hora, como barrinha de cereais, bananinha, paçoquinha, frutas secas ou mesmo gel. Mas considere a quantidade de horas previstas para seu pedal e leve outros alimentos mais consistentes para lanches maiores, por exemplo sanduíches salgados (normalmente os lanchinhos são todos doces e isso pode enjoar um pouco). Tenha tudo acessível para comer enquanto pedala.

 

 

canela_timecanela

Duas caramanholas grandes na bike e, dependendo do clima, da sua capacidade de levar bolsas (se tiver levando) e da previsão de encontrar água no caminho, é bom levar mais. O corpo se recupera rápido da falta de alimento, mas a falta de hidratação adequada leva horas para recuperar e pode acabar com seu dia.

Carregador de celular, baterias-extra, documentos e dinheiro. Deixe tudo isso pronto de véspera, na bike ou na mochila.

 

#4 Não se perca, planeje a rota

Estude o roteiro com atenção! Há dispositivos como Garmin que permitem acompanhar a navegação enquanto pedala, mas nunca se sabe o que pode acontecer e, mesmo estando em grupo, saiba você todo o caminho. Isso te dará mais segurança durante todo o trajeto, além de evitar dores de cabeça. Pontos de atenção, bifurcações, entroncamentos de vias. Esteja preparada, hoje é tão fácil ter acesso a mapas e fotos das estradas.

 

TEM MAIS!

Não esqueça que andar na estrada tem uma dinâmica diferente e quando acabar, não descuide da recuperação, ela é muito importante! Já falamos sobre isso aqui.