Pessoas

Mulheres que pedalam e inspiram

Publicado em 11/03/17

 

A calçada da Sport Star Bikes // Fotos: Lulufve

A calçada da Sport Star Bikeshop // Fotos: Lulufive

 

Lycra e capacete, pedalando. Normalmente é assim que a gente se reúne. Mas no dia das mulheres aconteceu um encontro inédito.

Foi na Sport Star Bikeshop, a bicicletaria comandada por duas mulheres, as irmãs Flávia e Carla Fortino, que víamos cada vez mais mulheres chegando e lotando a calçada, toda preparada para essa reunião.

Começamos a noite com a apresentação do projeto Lulufive de ciclismo feminino. Marcella Toldi apresenta o Lulufive Team, uma equipe feminina amadora que estreou em 2017. Com o treinador Ronaldo Martinelli, elas já começaram a participar das suas primeiras provas como equipe. A formação da equipe ainda não está completa. Atualmente Marcella Toldi, Gisele Gasparoto, Erica Ferreira, Aline Moraes e Maria Camila Gianella compõem o time, que ainda vai recrutar novas atletas.

canela-lulufive-8m-02

Lulufive Team na Sport Star: Erica Ferreira, Flávia Fortino, Aline Moraes, Giselle Gasparotto, Ronaldo Martinelli, Marcella Toldi e Maria Camila Gianella

Além da equipe, o projeto também compreende as clínicas e aulas de técnica comandadas pela Gisele Gasparoto, São treinos voltados à capacitação e aprimoramento técnico das ciclistas. E quem já conheceu os treinos e a equipe Lulufive (a gente já fez e falou deles por aqui) sabe: ali é tudo pensado nos mínimos detalhes, com uma abordagem e uma didática realmente raras quando se fala de produtos ou serviços voltados para o público feminino.

Depois disso, um bate papo. Cinco ciclistas foram convidadas para contarem das suas experiências na bike, todas inspirações para diversos perfis e motivações.

Elas tem históricos muito diferentes, assim como suas visões de mundo. Cada uma ali foi escolhida por representar uma das tantas facetas do ciclismo. Ana Polegath, atleta profissional de ponta, Caca Strina, jornalista e ciclista que tantas vezes já saiu pela estrada sozinha, Erika Sallum, jornalista e editora da revista Bicycling Brasil, compartilhou a sua história de tratamento e recuperação de um câncer, quando em nenhum momento deixou de pedalar. Monica Boicaiuva, ciclista apaixonada que encontrou na bike o apoio para também superar graves problemas de saúde e Renata Falzoni, ciclista, jornalista e ativista, pontuando tantas preocupações urgentes e críticas para o aumento do uso da bike (principalmente por mulheres) na cidade.

Mulheres que inspiram: Ana Polegatch, Renata Falzoni, Monica Bocaiuva, Erika Sallum, Caca Strina

Mulheres que inspiram: Ana Polegatch, Renata Falzoni, Monica Bocaiuva, Erika Sallum, Caca Strina

 

Uma noite informal com um leque enorme de assuntos. Projetos, conversas sobre aspectos no dia a dia de mulheres que pedalam, treinos, sensações, preocupações e consequências coletivas de uma escolha individual, quando usamos a bike também como meio de transporte.

 

canela-lulufive-m8-06

Posso estar errada, mas não me lembro de um evento como este ter acontecido em 8 de março do ano passado.

Essa foi inclusive uma das constatações da noite, já que o termo “ciclismo feminino”, que não é invenção nossa e já causa tantos debates por aí, parece aos poucos tomar formato por aqui, no nosso cenário de características tão particulares.

São novas iniciativas aparecendo, dados sendo coletados e apresentados – como o aumento do numero de mulheres pedalando na cidade e o recorde de participação feminina na ultima edição do LÉtape Brasil, deixando até os franceses surpresos com o grande percentual –, são espaços sendo ocupados, reflexões sendo feitas e um diálogo se formando.

Cada nova iniciativa que surge cria o vácuo para uma próxima seguir junto. E isso é incrível de ver. E vamos seguindo no passo., quem sabe mais um encontro.

Flávia, Carla e a equipe da Sport Star

Flávia, Carla e a equipe da Sport Star